Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Miss Sunflower And Animals

Sun, Love and Animals

Sun, Love and Animals

Miss Sunflower And Animals

30
Out18

Cavalos, os nossos amigos terapeutas no combate ao cancro da mama...

Vocês sabiam que os cavalos podem ajudar as doentes do cancro da mama na sua recuperação apôs o tratamento convencional!?

Hipoterapia e Cancro da mama.jpg

 

É uma grande descoberta de um estudo piloto publicado em 2014 por Claudia Cerullo, doutorada da Universidade de Roma, em parceira com um centor equestre em Viterbo, "II Giardino de Fillipo".

O estudo piloto, denomindado “Therapeutic Horseback riding in Breast Cancer Survivors — A Pilot Study”,  tinha como objetivo  estudar os efeitos psicológicos e fisiológicos da hipoterapia* em doentes do cancro da mama.

A investigação selecionou 20 pacientes com cancro de mama, seis meses após o fim dos tratamentos convencionais, que foram divididos em dois grupos e submetidos a um protocolo de terapia assistida com cavalos durante 16 semanas, com duas horas de atividade. O segundo grupo não fez terapia com os equídeos.

As conclusões, com base em todos os testes e medições, revelaram que o primeiro grupo, que tinha feito terapia assistida com cavalos, obteve uma melhoria significativa na capacidade aeróbica, composição corporal, alongamentos e qualidade de vida.
A Intervenção assistida com cavalos pode vir a ser uma terapia complementar na reabilitação física e psicológica e melhoria da qualidade de vida dos pacientes acometidos por cancro de mama.

Fabuloso, a capacidade dos animais nos ajudarem  e nos auxiliarem quando mais precisamos. Os animais são um elo de amor e equilíbrio para o nosso bem-estar.

 

Com gratidão,

 

Miss Sunflower

 

 *Hipoterapia - A hipoterapia é um método terapêutico alternativo que utiliza o cavalo com o seu movimento rítmico para influenciar o equilíbrio, a mobilidade e a postura do praticante. Na hipoterapia não se trata de uma aula de equitação, não se ensina a montar. Trata-se antes de uma forma de terapia que utiliza o cavalo como um interveniente, com objetivos específicos para cada indivíduo.  O praticante não exerce qualquer influência sobre o cavalo, deixa-se antes conduzir pelo mesmo. Uma vez posicionado sobre o cavalo, o individuo reage aos movimentos do cavalo que fornecem uma descarga sensorial devido ao facto de serem rítmicos e repetitivos.

 

Fonte:https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24963599

Photo by Ieva Vizule on Unsplash

Instagram

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.